O que são amplificadores operacionais? Saiba mais sobre o assunto!

Publicado por Mult Comercial em

Sabemos que a área da eletrônica é muito complexa, pois possui inúmeras extensões que precisam ser levadas em conta. Pensando assim, abordamos cada componente, segundo uma perspectiva que condiga com sua aplicação e características. Hoje, especificamente, vamos falar sobre os amplificadores operacionais.

Para te ajudar a entender o assunto, trouxemos algumas informações importantes sobre ele. Acompanhe, a seguir!

O que é um amplificador operacional? Entenda definitivamente!

o que é um amplificador operacional

Chamamos de amplificador operacional, ou amp-ip, o circuito elétrico integrado (CI) que tem capacidade de amplificar um sinal de entrada, além de realizar operações provenientes da matemática, como a soma, a subtração e a multiplicação.

Esse circuito vem sendo usado há muitos anos, para colocar em prática uma grande diversidade de projetos. O termo foi utilizado pela primeira vez em meados da década de 40 e, a partir daí, ganhou ainda mais aplicações.

No início, os amplificadores eram constituídos de válvulas, como acontece com os transistores. Mas, com o passar o tempo – e graças à invenção dos circuitos integrados, eles evoluíram. Chegando ao que conhecemos hoje.

O amplificador possui um sistema operacional considerado simples, afinal, apresenta dois terminais de entrada que são comuns, representados pelos sinais matemáticos “mais” (+) e “menos” (-).

Além disso, ele também conta com um terminal de saída e outros dois terminais fundamentais. São eles: a alimentação positiva (+VCC) e a alimentação negativa (-VCC). Entre esses amplificadores, o LM741 é um dos mais comuns, sendo parte importante de muitos estudos.

Quais são as principais características do amplificadores?

quais são as principais características dos amplificadores

De forma geral, eles são muito amplos e têm muitas características. Entre todas elas, podemos destacar a capacidade operacional de alto ganho em malha aberta, além da alta impedância de entrada e baixa de saída.

Ainda listando seus principais pontos, não podemos nos esquecer de pontuar sua capacidade de resposta a altas frequências e sua baixa sensibilidade à temperaturas. No entanto, esses dados podem ser variados, de acordo com cada componente.

Existe um amplificador ideal? Como ele funciona?

Primeiramente, precisamos entender que não existe um amplificador ideal. Eles são “perfeitos” apenas em teoria, mas, quando aplicados, deixam a desejar em um ou outro ponto. Porém, existem alguns componentes bem reais, que podem chegar perto da nossa definição de ideal.

Leia mais: Organize seus componentes eletrônicos com um gaveteiro plástico.

Para isso, eles devem conter as seguintes particularidades: ter impedância de entrada infinita, impedância de saída nula, contar com ganho de tensão em malha aberta infinito, não conter fluxo de corrente nas entradas e não sofrer com interferências externas, tendo a saída dependente apenas do sinal de entrada.

  • O amplificador sem realimentação

amplificador operacional sem realimentação

Também conhecido como operação em malha aberta, ele opera sem que seja possível controlar o ganho do amplificador, já que utiliza o ganho estipulado pelo fabricante. Por causa disso, é bastante usado em circuitos comparadores.

  • Amplificadores em realimentação positiva

amplificador operacional com realimentação positiva

Esse modo de operação é mais utilizado em circuitos osciladores, porque o ganho desse tipo de amplificador é obtido por meio de quem está projetando, por isso, existem instabilidades relacionadas ao circuito. Esse tipo não conta com uma resposta linear.

  • Amplificadores operando em realimentação negativa

amplificador operacional em realimentação negativa

Podemos considerar esse tipo de operação a mais importante, afinal, ela atua de forma contrária à realimentação positiva, assim, a saída do amplificador operacional pode ser reaplicada à entrada que chamamos de inversora, por meio de RF.

Da mesma forma como acontece com os operadores em realimentação positiva, eles também possuem uma característica de malha fechada, assim, seu ganho é determinado pelo fabricante.

Conheça as principais aplicações dos amplificadores operacionais:

O uso e aplicações dos amplificadores operacionais são inúmeros, porém, entre eles, há aqueles que acabam se destacando. Alguns, inclusive, já citamos anteriormente.

Eles podem ser usados como: amplificador inversor, não inversor, diferencial, somador, integrador, diferenciador, como buffer (isolador), em filtros ativos e muito mais .

E então, gostou do post? Esperamos que agora fique mais simples entender como funcionam os amplificadores. Esse post, na verdade, é uma explicação simples para quem deseja continuar a aprender sobre o assunto.

Esperamos ter te ajudado a se inteirar. De agora em diante, basta se aprofundar. E para ficar sempre atualizado em conteúdos relacionados à área de componentes eletrônicos, continue de olho em nosso blog.

Por aqui, sempre trazemos dicas, curiosidades e novidades sobre este universo, suas ferramentas e peculiaridades. Nos vemos nos próximos posts. Até lá!

Categorias: Eletrônica

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *