Entenda o que é um relé, quais são suas funções e aplicações

Publicado por Mult Comercial em

Relés – ou relês – ganharam seu nome do termo francês relais, que significa retransmitir. De fato, esses componentes atuam como interruptores, acionando ou parando a ação de um circuito por meio da (re)transmissão de corrente elétrica.

Por isolar sinais, é muito útil para a segurança de um circuito. Relés são ativados por correntes elétricas bem inferiores àquelas empregadas no circuito principal, que pode ser controlado por componentes como transistores e fotoresistores. Assim, não é necessário operar com cargas elevadas.

Como você já deve ter notado, relés são elementos eletromecânicos. Isso quer dizer que possuem partes mecânicas, movimentadas pelos componentes elétricos. Quer entender sua composição, funcionamento e aplicações? Acompanhe a leitura e aumente seu repertório em eletroeletrônica! 

As partes de um relé

partes de um relé

Tipicamente, um relé de constituição muito básica apresenta uma bobina, um circuito magnético e alguns contatos: contato central, contato normalmente aberto e contato normalmente fechado. Vamos à apresentação de cada um dos componentes: 

  • Bobina: é construída por um fio de cobre enrolado em espiral. Produz o campo magnético necessário ao acionamento do circuito.

Seu funcionamento e resistência definem-se pela espessura do fio, o esmaltamento e o número de voltas. É comum que as bobinas funcionem em potências entre 0,5W e 2W.

Respeite a tensão máxima para a qual seu relé foi desenvolvido. Tensões superiores podem derreter ou queimar a bobina. 

Tensões muito abaixo daquelas estabelecidas pelo fabricante, por outro lado, podem não ser suficientes para gerar campo magnético e movimentar os conectores.

  • Circuito magnético: composto pelo metal do interior da bobina, uma armadura fixa e outra móvel, que é acionada pelo campo magnético.

A armadura fixa contém os contatos sempre aberto e sempre fechado. A armadura móvel, por sua vez, suporta o contato central, responsável pela atividade de interrupção.

O metal utilizado deve ter níveis altos de permeabilidade. Ligas metálicas que envolvam prata, ouro e tungstênio são as mais utilizadas. 

  • Contatos: novamente, o grupo dos contatos é composto pelo contato central – preso à armadura móvel – contato normalmente aberto e contato normalmente fechado.

O contato normalmente fechado recebe esse nome pois, quando o relé está em repouso, permanece ligado ao contato central, preso por uma mola.

Por sua vez, o contato normalmente aberto é assim chamado pois só se conecta ao contato central quando o relé está ativado. Sua ativação é responsável pela transmissão de sinal.

Para relés mais complexos, é possível categorizar como contatos de fechamento, contatos de abertura e contatos de comutação.   

Como o relé funciona?

como relé funciona

Quando a bobina está desligada, ou seja, quando não recebe corrente elétrica, o contato central toca o contato normalmente fechado. Para permanecer nessa posição, o contato central é segurado por uma pequena mola.

Acionada a bobina por corrente elétrica, um campo eletromagnético empurra o contato central, que se se move e passa a tocar o contato normalmente aberto, ligando ou desligando um sinal designado.

Aí estão explicadas as partes mecânicas – movimento de contato e alavancas – e elétricas – formação de campo magnético. É devido a parte mecânica, ainda, que é possível ouvir um clique quando o relé é acionado.

Como você deve ter notado, o maior benefício do relé é o isolamento de sinais e cargas. Ele separa o circuito controlador dos circuitos de atuação e impede que as grandes cargas elétricas neles empregadas estejam envolvidas nos processos de iniciação e interrupção do funcionamento. Dessa forma, os operadores ficam protegidos de descargas perigosas.

Aplicações do componentes

aplicação dos componentes

No passado, relés foram fundamentais ao desenvolvimento da telefonia. A comutação telefônica era feita pelo componente, em versões bastante iniciais. Hoje em dia, relés foram substituídos por semicondutores, transistores e circuitos integrados, e a comutação telefônica já não é mais necessária. 

Atualmente, relés automotivos são amplamente utilizados, em especial após a extensiva popularização dos painéis digitais e centrais multimídia em automóveis de passeio. Realizam todo tipo de ação, como ativação e desligamento da bomba de combustível, abertura e fechamento de vidros e travas, ativação de faróis e temporizadores, entre outros. 

Relés fotoelétricos são os responsáveis pela ativação de lâmpadas que se acendem automaticamente na ausência de luz natural, muito aplicadas a jardins e postes de rua.

Relés tradicionais ainda atuam na mais variada gama de eletrodomésticos, realizando a atividade de um interruptor eletromecânico.   

Utilização de relés em arduíno

utilização de relés em Arduíno

Alguns fatores devem ser observados ao utilizar relés em arduino. Esses componentes geram carga eletromagnética e corrente inversa, eventos que podem danificar o circuito ou afetar o funcionamento do programa executado.  

Recomenda-se o isolamento das correntes do relé e do arduíno, para que não haja interferência no funcionamento do programa. Para isso, escolha módulos com fotoacoplador.

E aí, as informações que reunimos foram úteis para você? Nos conte nos comentários e envie suas sugestões! Gostamos muito de ler as opiniões de quem põe a mão na massa! 

Quer encontrar componentes de qualidade em eletroeletrônica? A Mult Comercial reúne as melhores opções em capacitores, microcontroladores, resistores, chaves, interruptores e mais. Tudo para o sucesso do seu projeto. Confira!

Categorias: Eletrônica

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *