O que é Raspberry? Nunca mais faça essa pergunta!

Publicado por Mult Comercial em

A indústria da informática está em constante transformação e desenvolvimento. Quase que em um piscar de olhos, uma inovação surge e revoluciona o mercado. Esse foi o caso do Raspberry.

Apesar de não ser uma super novidade, esse produto foi uma invenção muito importante na era dos computadores. Sua funcionalidade, praticidade e capacidade tecnológica impressiona os que já o conhece e quem está descobrindo essa maravilha!

O mini computador inovou pelos serviços que oferece em um design tão pequeno e “limitado”. Ele funcionou como uma CPU, mas ocupando o espaço de um cartão de crédito.

Para entender o que é Raspberry de fato, é interessante saber a sua história primeiro, certo?

Vamos lá!

Conheça a história do Raspberry até os dias de hoje

história do raspberry

A missão da fundação Raspberry é colocar o poder da tecnologia dos computadores na palma das mãos de usuários ao redor de todo o mundo. Isso para que mais pessoas usem esse poder da robótica para resolver seus problemas, trabalhar e mostrar sua criatividade.

O Model B foi a versão que apresentou o Raspberry Pi ao mundo, no ano de 2012, pelo valor de U$ 35 – cerca de 90 reais na época. Ele esgotou nas primeiras duas horas após o lançamento.

O mini computador tinha uma porta Ethernet, processador ARM11 de 700MHz, duas entradas USB e HDMI, com memória RAM de 256 MB e operador Linux.

Em julho daquele ano, a Raspberry Foundation apresentou o sistema desenvolvido especialmente para o Raspberry Pi, o Raspbian. Em outubro, a sua capacidade de memória duplicou.

No início de 2013, foi lançada a segunda versão do mini computador, o Model A. Sem porta Ethernet e com uma entrada USB, o modelo mais simples era também mais barato, mas tinha 256 MB de RAM também.

Com ele, era possível acessar a internet por meio de um adaptador de rede USB ou Wi-Fi.

Em Julho de 2014, foi lançado o aprimoramento da primeira versão, o Model B+. Com o mesmo preço, ele chegou com quatro entradas USB, espaço para Micro SD, áudio e consumo de energia otimizados.

Ao longo desses últimos seis anos, a Raspberry Foundation aprimorou cada vez mais as tecnologias do mini computador, afinal, os concorrentes começaram a produzir seus próprios “Raspberries”. Com essa corrida iniciada, vence quem tiver a melhor tecnologia.

Assim, hoje, já é possível encontrar diversas versões do aparelho, que evoluíram constantemente. Vejamos algumas particularidades de cada uma:

  • Pi 2 B – Broad com 900Mhz quad core, 1GB de RAM, Ethernet por USB;
  • Pi Zero – apenas U$5, 512MB de RAM, sem internet, menos entradas e saídas;
  • Pi 3 B – Broad com 1,2Ghz quad core, 1GB de RAM, Wi-Fi e Ethernet;
  • Pi Zero W – apenas U$10, 512MB de RAM, Wi-Fi, mais entradas e saídas que o Pi Zero;
  • Pi 3 B+ – Broad com 1,4Ghz quad core, 1GB de RAM, Wi-Fi Dual Brand e Ethernet;
  • Pi 3 A+ – Broad com 1,4Ghz quad core, 512MB de RAM, Wi-Fi Dual Brand, apenas 1 entrada USB;
  • E o mais recente é o Pi 4 B – RAM de 1GB, 2GB ou 4GB (você escolhe), Gigabit Ethernet, Wi-Fi e Bluetooth, entre outras otimizações.

Sabendo que existem tantos modelos desse equipamento, vamos entender, então, o que ele faz e como funciona?

Colocando os pingos nos “i”s: o que é e como funciona o Raspberry

o que é como funciona raspberry

Um jeito fácil de compreender o que é esse mini computador é pensar nele como uma placa de computador comum, com portas de entrada para hardwares, áudio e vídeo, acesso à internet e tudo mais. Trata-se de uma espécie de mini CPU!

Ele é, de uma forma simples, um hardware de baixo custo e consumo, mas com bom processamento para você criar o que quiser.

Quando surgiu, era um bom instrumento para aqueles que buscavam aprender a utilizar e a instalar hardwares de forma mais simples e barata.

Uma das maneiras de usar esse “brinquedo” é conectá-lo a hardwares de entrada e saída, como mouse, teclado e tela, por exemplo, e, claro, à corrente elétrica. Ele não vem com esses acessórios, mas você pode encontrar kits que contenham tudo isso facilmente.

Uma vez conectados os hardwares, o seu computador está pronto, você salvou muito espaço e, se quiser, pode levar a CPU para casa!

O mini computador serve ainda para montar e jogar games, o que se popularizou quando os usuários começaram a trazer videogames antigos de volta à vida.

Fotógrafos também conseguem usá-lo. Basta conectar um cabo USB da câmera ao seu Raspberry e aproveitar o armazenamento, fazer streaming e muito mais. Ao falar em câmeras, dá para programá-lo como câmera de segurança.

Com diversas funcionalidades e a praticidade de caber na palma da mão por um baixo custo, é só usar os hardwares e softwares adequados à sua necessidade, com o código de programação certo e você poderá resolver muitos de seus problemas com o mini computador.

Agora que você sabe o que é um Raspberry, como e para que ele funciona, fica mais fácil de escolher o modelo ideal para você, né?! Então nosso trabalho por aqui está feito. Nos vemos no próximo post!

Categorias: Robótica

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *