Diodo, aprenda sobre os diferentes tipos e suas aplicações

Publicado por Mult Comercial em

O diodo está mais presente no dia a dia dos aparelhos eletrônicos do que se pode imaginar. No momento em que você lê este artigo da tela do seu celular ou computador, há uma série deles trabalhando para gerar a iluminação de sua tela.

Podemos dizer que o Diodo é o tipo de componente eletrônico mais simples e um dos mais usados. Ele age como um semicondutor em sua aplicação geral, isto é, além de operar com cabos metálicos, também possui outros materiais que possibilitam variar suas funções.

No caso do diodo, há uma peça que concentra duas polaridades com diferentes materiais. Na polaridade P, a positiva, chamada anodo, geralmente composta pelo elemento índio e a polaridade N, negativa, chamada catodo.

Com essa diferença em cada polo, o fenômeno de polarização acontece de acordo com o sentido da corrente. Por isso a aplicação do diodo é tão comum. Ele pode agir como um retificador de tensão, transformando a corrente alternada (AC) em corrente contínua (DC) em uma única direção.

Com o diodo na direção da corrente, os materiais dos polos interagem quimicamente e conduzem a energia. Na direção inversa, eles impedem a passagem, mantendo a corrente aberta.

É possível dizer que essa relação se parece muito com uma válvula, que envia líquido em um sentido, mas impede a fluidez no sentido oposto. É seu baixo custo, a facilidade de manipulação e variedade de modelos e aplicações que o faz ter tanta importância.

Saiba mais sobre os tipos de diodo:

Tipos de diodo e suas aplicações

Começamos falando sobre o diodo semicondutor, pois é o mais popular. Por possuir um núcleo de cerâmica, ele acaba dissipando energia ao trabalhar, e esse consumo varia em conformidade com o material, Silício ou Germânio.

Dessa forma, o Silício costuma “perder” 0,7V da corrente e o Germânio, em torno de 0,3V. Logo, a corrente precisa ser um pouco superior para alimentar o item final.

Além da aplicação como um retificador de tensão, que estabiliza e torna mais segura a condução de energia no aparelho, outra aplicação muito comum do diodo é nas lâmpadas de LED, que podemos observar em todo canto. Isso se dá por uma reação química entre as polaridades.

Por criar uma resistência média, graças a dissipação de energia, o diodo pode ser posto em cadeia para oferecer uma resistência maior.

Digamos que você possua uma corrente de 10V, mas precise enviar apenas 6V para o componente, dá para usar a resistência média dos diodos em série para criar essa resistência, usando 5 diodos de silício, por exemplo. Deu para entender?

Veja outros modelos importantes que merecem atenção;

diodo zener

Nomeado de acordo com a propriedade descoberta por Clerence Zener, o Diodo Zener, apesar de muito semelhante ao Diodo Semicondutor, citado na introdução desse artigo, é capaz de operar polarizado direta ou inversamente.

Embora em nossa descrição do Diodo semicondutor tenhamos afirmado que ele opera apenas em um sentido, o Zener tem capacidade de operar acima do nível de tensão de ruptura, permitindo a passagem da corrente inversa sem destruir o Diodo.

É por isso que ele está muito relacionado à resistências ligadas em série, para facilitar e baratear o processo, oferecendo resistência e passando o excedente para a próxima parte da escala.

diodos supressores

Os diodos Zener são ótimos associados à resistências, mas, ainda sim, possuem um tempo de resposta lento e algumas limitações mediante cargas mais altas de energia. Enquanto os diodos Zener têm entre 1 e 5 Watts, os supressores chegam a 600W.

Sua ideia é parecida ao diodo Zener, porém, com tempo de resposta e capacidade de dissipação diversas vezes maiores.

Esse tipo é mais moderno e está presente em muitos aparelhos robustos e carros.

diodo SMD

SMD é uma categoria de componentes eletrônicos caracterizada por ter tamanhos miniaturizados e estruturas que buscam aproveitar o máximo de suas capacidades.

Uma aplicação muito comum deles é nas placas de celulares e outros eletrônicos modernos, como relógios smart. Eles vêm em invólucros para serem montados sobre a superfície da placa eletrônica.

Por conta do tamanho, é fundamental que esses componentes tenham a maior efetividade e a menor dissipação possível de energia.

diodo Schottky

Se os Diodos Supressores operam sob tensões extremamente altas, os diodos Schottky trabalham com tensões quase nulas.

No geral, esse modelo segue uma função similar ao diodo tradicional de retificação. A grande diferença é que um diodo comum necessita atingir certa quantidade de tensão para começar a operar, e isso pode ser problemático com aparelhos com tensões muito pequenas.

Já o Schottky consegue operar em níveis muito baixos e quase irrisórios, o que é muito importante para a micro e nano-eletrônica. Não é à toa que é o diodo mais jovem.

Conclusão

diodo

A categoria dos diodos é ainda mais ampla e pode ser explorada longamente, são componentes elementares. Tentamos te mostrar o conceito e as aplicações dos modelos mais populares e recorrentes na eletrônica do dia a dia com essa postagem.

A MultComercial trabalha com uma linha enorme de diodos. Visite nossa página e faça seu orçamento.

E para continuar recebendo publicações sobre o mundo da eletrônica, tutoriais, reviews e lançamentos, assine nossa newsletter!

Categorias: Eletrônica

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *