Transistores: como testá-los e diferenciá-los? Veja aqui!

Publicado por Mult Comercial em

Os transistores são dispositivos semicondutores que, normalmente, são utilizados nos mais diversos tipos de circuitos eletrônicos. Eles estão presentes entre a lista dos equipamentos eletrônicos mais importantes da atualidade, sendo assim, saber como testar um transistor pode ser importante no mundo da elétrica.

Os transistores possuem três camadas, e suas aplicações são diversas. Eles costumam ser vastamente utilizados na elétrica, principalmente na elaboração de chips. O material usado na produção desses dispositivos é, majoritariamente, o silício, que é um componente químico muito resistente.

A etimologia da palavra “transistor” nasce do termo em inglês “transfer resistor“ – o que pode ser traduzido como resistor de transferência. Esse nome diz muito a respeito da função desses dispositivos, que atuam desde processos amplificadores e produtores de sinais, até a lógica digital.

Tipos de transistores: como diferenciá-los?

Existem diferentes tipos de transistores, e cada um deles possui uma aplicação diferente. Sendo assim, eles são divididos de acordo com essas especificações. Essa diferenciação pode ser tomada a partir dos materiais que compõem o transistor e sua ordem.

Vamos ver mais de pertinho quais são os tipos de transistores:

TBJ – Transistores bipolares de junção

transistores bipolares de junção

Esse tipo de transistor é constituído por duas junções pn, sendo assim, possui duas possibilidades básicas de formação: NPN e PNP. Eles contam com dois terminais principais: o emissor e o coletor, e quem determina o fluxo da corrente que circula por esses terminais é a base.

Sobre a história do TBJ, é conhecido que o primeiro transistor, na época um transistor de ponto de contato foi projetado no final de segunda guerra mundial. Seus criadores foram homenageados com o prêmio Nobel da Física, dada a importância do transistor.

FET – Conheça o Transistor de Efeito de Campo

transistores de efeito de campo

Além do TBJ, existe também um outro tipo de transistor chamado de FET.
Nesse caso, ele funciona por meio de um campo elétrico, mas ao contrário do TBJ, é ele que opera de acordo com a tensão do gate. No entanto, possui aplicações parecidas com TBJ.

No FET encontramos 2 canais, o N e o P. São canais básicos que possuem um nível de ganho maior que os transistores bipolares, além de também contarem com grande impedância de entrada.

Como diferenciar os transistores?

Tecnicamente, ambos os transmissores são capazes de fazer exatamente as mesmas coisas. Mas, se possuem aplicações iguais, como podemos identificá-los? O ponto para essa discussão está em entender sua formação interna.

Afinal, a principal diferença está em identificar como a energia opera nos pinos de cada terminal, uma vez que a constituição interna dos transistores é muito diferente internamente. Sendo assim, caso o transistor não funcione, é provável que a energia esteja sendo alocada de uma forma não corresponde à formação interna do transistor.

É claro que a corrente também terá um fluxo diferente e, para ativá-lo, será preciso tomar ações distintas. Esse tema gera bastante conteúdo, pois é complexo e extenso, porém de forma geral, pode-se entender que:

  • O funcionamento de um transistor NPN é: a tensão positiva é recebida pelo transistor tanto para o terminal coletor quando para o terminal base, o que gera o funcionamento correto do equipamento.
  • Já o transistor PNP funciona de uma forma diferente: a tensão positiva nesse caso fica apenas no terminal, enquanto a base recebe uma tensão negativa. Portanto, para diferenciá-los é preciso levar esses fatos em consideração aplicá-los na hora do teste de transistor.

Afinal, como testar um transistor?

como testar transistor

O uso do multímetro para a realização do teste é indispensável, pois esse é o equipamento que possui a precisão e exatidão que precisamos nesse momento. Para isso, ajuste o multímetro na escala com o símbolo do diodo.

Em seguida, caso se trate de um transistor bipolar, basta colocar a ponta preta na base e a outra ponta nos outros terminais. O multímetro irá te ajudar, indicando uma resistência aproximada nos dois terminais.

Porém, lembre-se de que o terminal emissor possuirá uma resistência maior que o terminal coletor. No caso de transistores NPN, faça o mesmo processo, porém, colocando a ponta vermelha na base.

Uma das maiores descobertas da Física!

postes de luz

Já imaginou uma avenida pública que não conte com uma iluminação pública de qualidade, devidamente interligada? Pois bem, esse seria apenas um dos milhares benefícios que perderíamos caso os resistores não existissem.

Afinal, eles são utilizados para conectar as luminárias, gerando assim os circuitos que permitem a iluminação noturna em massa, por exemplo. Existem muitas nuances nas classificações desses transistores e vale a pena continuar aprendendo sobre elas.

E então, gostou do post? Esperamos que esse seja um bom ponta pé inicial para você que está começando no mundo da elétrica! Aqui no blog da Mult Comercial estamos sempre trazendo novidades, dicas e lições práticas para você.

Vale lembrar que os pontos levantados aqui são muito mais extensos e cheios de detalhes, que tal continuar aprendendo sobre eletrônica com a gente? Fique de olho e até o próximo post!

Categorias: Eletrônica

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *