Tudo sobre amplificadores valvulados: como saber se a válvula queimou?

Publicado por Mult Comercial em

Aos guitarristas de plantão, a Mult Comercial trouxe mais um post falando sobre os famosos amplificadores valvulados. Dessa vez, vamos percorrer do caminho que vai desde os benefícios desse amp, até como saber se a válvula queimou

Se você for um iniciante no mundo dos instrumentos musicais ou está prestes a comprar seu primeiro amplificador, sabemos que é possível que existam algumas dúvidas sobre o amplificador. 

Esse equipamento eletrônico funciona assim: ele recebe o sinal do áudio, filtra e dá saída ao som amplificado para os alto falantes. Há três tipos de amplificadores: os transistorizados, os híbridos e os valvulados. Vejamos cada um deles: 

Amplificadores transistorizados: são mais baratos e mais compactos

amplificadores transistorizados mais baratos

Os transistores surgiram como a tecnologia ideal para diminuir os custos de produção em tempos em que os amps valvulados tomavam conta do mercado. Eles são mais acessíveis, o que permite um excelente custo-benefício e conquista o coração de muitos músicos. 

A revolução no mercado musical, com a chegada dos amplificadores transistorizados, também se vê em seu peso e suas dimensões. Eles são mais compactos, igualmente potentes, são leves e não precisam do uso de transformadores. 

Por todos esses motivos, esse tipo de amplificador costuma ser competitivo e ter um bom posicionamento no mercado. No entanto, há quem não abra mão dos clássicos transistorizados, já que a diferença na resposta e no “sentimento” do som também é um fator a ser considerado. 

Amplificadores valvulados: clássicos e diversificados

amplificadores valvulados clássicos diversificados

Mesmo sendo uma tecnologia antiga, os amps valvulados continuam sendo os preferidos de guitarristas e contrabaixistas de todas as idades. Enquanto os transistores possuem sons menos intensos, os valvulados são os responsáveis por aqueles sons incríveis dos solos de guitarra mais famosos do mundo da música. 

Os amplificadores valvulados contam com três partes: o pré-amplificador, a potência e a fonte de alimentação. Existem amplificadores híbridos que possuem o sistema de pré ampli valvulado e a potência de um transistorizado, eles são uma boa opção para você que busca o timbre bonito dos valvulados, mas pagando menos. 

A grande diferença no som dos amps valvulados está em seu dinamismo. Se você tem a intenção de tocar em volume alto, com certeza o som de um valvulado fará a diferença. A resposta dele ao menor movimento nas cordas é extremamente limpa, assim você tem controle total sobre o timbre da guita

Ao contrário dos amps transistorizados, os valvulados precisam ser usados junto aos transformadores, pois eles necessitam de apoio para administrar a impedância dos alto falantes.

Tipos de válvulas usadas nos amplificadores valvulados

tipos de válvulas usadas amplificadores valvulados

Os modelos de válvulas podem ser inúmeros, porém existem alguns que são considerados mais populatres, são os mais usados e os mais divulgados pelos rockeiros de plantão. Um exemplo de válvula conhecida é:

A ECC83, usada na fase do pré amp, em modelos que apresentam as potências EL84, EL34 E 6L6. Vale a pena lembrar que cada válvula tem uma característica individual, elas contam com timbre próprio, ganho e distorção únicos.

Por isso não é recomendado trocar uma válvula por outra, nem esperar um som idêntico de uma para outra. Cada componente do amp importa na hora de definir o timbre, o ganho e a definição do som emitido.

Afinal, como saber a válvula do amplificador queimou?

como saber se a válvula do amplificador queimou

O tempo de uso de uma válvula pode variar bastante. Vai depender do seu cuidado e seus hábitos como músico. Se você gosta de um som saturado, com atenuador, e ele está sempre “fritando”, provavelmente a válvula terá menos tempo de vida. 

De forma geral, elas duram em média três anos, mas em muitos casos passam dos dez anos de uso, enquanto em outros não duram dois meses. Confuso, não? O que podemos afirmar aqui é que elas compensam, raramente você terá que trocar todas as válvulas de uma vez. 

Quando uma delas queima, normalmente percebemos por dois fatores: o primeiro é que o som costuma ficar distorcido, abafado ou “chocho”. Isso porque as outras válvulas, que estão em funcionamento normal, continuam trabalhando. 

Dificilmente suas válvulas vão queimar de uma vez só, nesse caso, o som simplesmente pararia de sair. Outra maneira de saber se a válvula queimou é pelo display visual.

Quando ela está funcionando corretamente ela fica “acesa”, conseguimos notar seu funcionamento. No entanto, quando está com defeito ou queimada, se apaga completamente. É comum também observamos marcas de queimadura, como uma lâmpada queimada. Nessa situação, é necessário investir em um novo componente!

Como evitar problemas no funcionamento do amplificador valvulado?

como evitar problemas no funcionamento amplificador valvulado

Os transistores valvulados exigem alguns cuidados que os transistorizados não possuem. Por exemplo, eles têm um sistema “stand-by” que deve ser ligado cerca de dois minutos após a iniciação do equipamento.

Eles também tendem a ser mais sensíveis ao transporte, ou seja, é preciso transportá-los com cuidado. Batidas violentas podem acabar estragando seu amp. Além disso, é importante sempre verificar o tipo de conexão e impedância do seu equipamento.

E aí, gostou do post? Esperamos que ele te ajude a conhecer melhor os amplificadores valvulados e identificar possíveis erros de funcionamento das válvulas. Quer ficar por dentro de outros assuntos sobre eletrônica? Continue acompanhando nosso blog!

Nos vemos no próximo post!

Categorias: Dicas e Tutoriais

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *