Como fazer uma bola de plasma? Como ela funciona? Saiba aqui!

Publicado por Mult Comercial em

Conhecida também como globo, esfera ou lâmpada de plasma, a bola de plasma é nada mais que um objeto de vidro, de circunferência arredondada, que possui gás à baixa pressão e um eletrodo de alta tensão em seu interior.

A construção da bola de plasma é bastante simples, o circuito pode ser considerado básico. Nos objetos profissionais as descargas elétricas causam excitação e ionização de alguns átomos de gás. Esses átomos, por sua vez, quando voltam ao seu estado inicial, emitem luz.

Os raios que podemos observar nesse ambiente de plasma, são raios determinados segundo sua forma e a natureza do sinal elétrico utilizado. Normalmente, usa-se um sinal AC de alta frequência. Além disso, os raios também podem ser designados por sua cor e pelo tipo de gás que se utiliza.

O que acontece quando você toca em uma bola de plasma?

o que aocntece quando você toca uma bola de plasma

A definição de plasma, segundo a física, é um fluido condutor que se constitui por uma mistura de átomos, iões e electrões. Na base da bola de plasma, temos o circuito eletrônico, de funcionamento simples, que gera o sinal de alta tensão.

Quando a descarga elétrica excita a lâmpada, rompendo a dieletricidade do gás, ele é transferido para o estado plasma e torna-se condutor. Por isso, quando uma pessoa coloca a mão sobre a lâmpada, ela induz a corrente à área em que a mão e está.

Quando determinado corpo (nesse caso, a mão) se aproxima da bola de plasma, o campo elétrico fica mais intenso entre o solo e o eléctrodo, então, as descargas acontecem nessa região do globo.

Isso cria aquele efeito que nós gostamos, os feixes elétricos ficam mais intensos, causando visuais interessantes de serem observados. Quer ter um globo de plasma em casa, feito por você mesmo? Olha só como construir o seu:

Como fazer uma bola de plasma?

bola de plasma com base quadrada

Em primeiro lugar, precisamos lembrar que, assim como em qualquer outra atividade elétrica, na construção de uma bola de plasma existem riscos reais de choques elétricos. Dessa forma, se você é um iniciante ou ainda não tem muita experiência, é preciso contar com a ajuda de outra pessoa.

Mesmo sendo um processo bastante simples, precisamos tomar as devidas precauções. Além disso, o processo caseiro dificilmente terá um resultado como o das bolas de plasma profissionais, também é preciso ter isso em mente.

Projeto caseiro e simples para ter sua própria bola de plasma

lâmpada de plasma rosa

Você pode usar uma fonte muito simples de alta tensão. Em nosso caso, vamos construir o exemplo com um flyback de um PC antigo, ou de uma televisão. Tem algum por aí? Então é hora de colocar a mão na massa!

Por um lado, o flyback será o responsável por fornecer uma tensão de alta frequência. Caso o enrolamento primário do flyback não seja blindado, ele poderá ser removido ou separado para ser novamente isolado.

Afinal, ele não será utilizado, já que você irá adicionar um novo enrolamento. Ao fazer isso, lembre-se que é importante que ele tenha 3 voltas, assim como 5 voltas de fio esmaltado de cobre 1,5mm, e conte com tomada central.

Transformando uma lâmpada comum em bola de plasma

lâmpada de plasma roxa

Como dissemos anteriormente, esse é um projeto de baixa dificuldade, que pode te ajudar a construir um objeto simples, caseiro. Aqui, a lâmpada no circuito serve apenas como uma resistência.

Assim, você poderá substituí-la por um resistor de 50 a 100 Ohm, por 5 a 10 Watts. Esses elementos unidos, a lâmpada e o transistor, formam um oscilador. Mesmo sendo um modelo simples e bastante caseiro, é algo que funciona sem grandes problemas.

Em nosso exemplo, a bola de plasma será substituída por uma lâmpada normal. Mas não se desaponte, os efeitos visuais, mesmo não sendo tão sofisticados como os do globo, ainda são muito bonitos, apenas mais simples.

O ideal é que a lâmpada possua argônio como gás interno. Isso irá fazer a diferença no resultado final. A maioria delas é constituída por uma mistura, então, tenha em mente que quanto mais argônio, melhor.

O capacitor eletrolítico utilizado deve ser de 100uF, que só reduz a resistência interna da fonte, de 12 a 15 Volts, e a tensão de alimentação. Na saída do flyback com o enrolamento secundário, a tensão será de no máximo 16kVA e a frequência média de 25kHz.

Nesse projeto, dá para utilizar um transistor 2N3055. Vale ressaltar que esses são exemplos, mas você pode usar outros tipos de osciladores e transformadores. Possíveis alterações podem tornar o projeto ainda mais interessante.

E aí, gostou do post? Esperamos que ele tenha te ajudado a entender melhor como criar uma bola de plasma. Por aqui, estamos sempre trazendo dicas, novidades e tutoriais para você.

Fique de olho em nosso blog, nos vemos no próximo post!

Categorias: Eletrônica

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *