Circuito elétrico: o que é, quais os tipos e para que serve!

Publicado por Mult Comercial em

Você com certeza já deve ter ouvido falar em circuito elétrico, certo? Mas, afinal, o que eles são, quais os tipos de circuitos e quais suas aplicações? No universo da elétrica, eles estão entre os componentes mais básicos e fundamentais para o funcionamento dos dispositivos eletrônicos.

Já te adiantamos que um circuito é nada mais que uma espécie de caminho fechado pelo qual uma corrente elétrica percorre. Esse movimento de cargas é o responsável por gerar a eletricidade que alimenta os dispositivos presentes no caminho: componentes, equipamentos e afins.

Esse tipo de dispositivo possui diversas aplicações, que vai desde aparelhos de uso cotidiano, domésticos, até profissionais e industriais. Quer saber mais sobre o assunto? O blog da MultComercial preparou um conteúdo exclusivo com tudo o que você precisa saber sobre circuitos elétricos.

Acompanhe a leitura para entender os conceitos-base e mais curiosidades sobre o tema. Olha só:

Conheça as partes e componentes de um circuito

componentes de um circuito

Antes de mais nada, é necessário entender que um circuito elétrico é, na verdade, o conjunto de partes menores que trabalham em conjunto para o bom funcionamento do sistema. Basicamente, um circuito simples é formado por 3 partes essenciais:

  • Fonte de tensão: é a parte responsável por gerar uma diferença de potencial (ddp) entre seus pólos positivo e negativo. O resultado é uma tensão – geralmente 127 ou 220V – por onde as cargas fluem dentro do caminho;
  • Dispositivo elétrico: a parte que “consome” as cargas do sistema (pode ser um componente, como resistor, capacitores, indutor, diodo e afins), que averigua medidas (amperímetro, para a corrente; voltímetro, para a tensão etc) ou que fornece/interrompe a corrente do circuito (chaves e interruptores são os maiores exemplos);
  • Fio condutor: elemento que faz a associação entre a fonte e o dispositivo que se utiliza da eletricidade gerada por ela.

Dependendo da maneira e da quantidade dessas partes dentro do circuito, o resultado pode ser a formação de estruturas maiores:

  • Nós: local do circuito onde dois ou mais elementos se encontram; em termos técnicos, um nó é uma região do circuito onde duas ou mais ramos se ligam;
  • Ramos: ramificação do circuito que liga dois nós;
  • Malhas: subdivisões de um circuito completo – em termos técnicos, é um caminho fechado no qual o último e o primeiro nós são os mesmos.

Tipos de circuito: em série e paralelo

circuito paralelo e em serie

Há vários caminhos pelos quais a corrente elétrica pode passar dentro de um circuito. Quando isso acontece livremente, isso é, quando não há divisão da corrente entre malhas de um circuito, tem-se um circuito em série. No caso de haver divisões, dizemos que se trata de um circuito em paralelo.

Quer aprender mais sobre o assunto? Descomplicamos a ciência para que você entenda de modo claro, acompanhe:

  • Circuito em série

Essa denominação diz respeito à associação dos componentes no interior do circuito elétrico – especialmente quando várias cargas (ou dispositivos) são transpassados pela mesma corrente.

O resultado é uma corrente uniforme e com a mesma intensidade em todos os elementos em série, mas com uma voltagem inconstante entre eles. Ou seja, é o tipo de ligação que deve ser feita quando há a necessidade de se manter um fluxo de corrente igual em todos os componentes do ramo.

Quer entender melhor como fazer uma ligação em série? Temos um post inteiramente dedicado ao assunto aqui no blog, não deixe de conferi-lo!

  • Circuito em paralelo

No caso da associação em paralelo, os itens associados não se encontram no mesmo nó, isso é, para que a corrente elétrica percorra-os, é necessário que ela, primeiro, se divida, resultando na diminuição de sua intensidade. Em compensação, todos os elementos estão submetidos à mesma voltagem.

O que determina o fluxo é tão somente as características do dispositivo associado, sobretudo a resistência elétrica, no caso de resistores – que costumam ser os mais utilizados nesse tipo de ligação.

  • Circuito misto

Como o próprio nome sugere, trata-se da associação simultânea de dispositivos em série e em paralelo. Por reunir as características de ambos os tipos anteriores, a combinação mista é muito utilizada em casos em que se precisa trabalhar com variáveis de tensão e corrente elétrica.

Para que serve um circuito elétrico?

para o que serve um circuito eletrico

Bem, como dito anteriormente, os usos dos circuitos são infinitos e envolvem todos os setores da atividade humana – basicamente, onde há uma máquina elétrica, há ao menos um tipo de circuito, independentemente de sua complexidade.

No setor doméstico e residencial, por exemplo, a rede de distribuição de energia funciona como um grande circuito elétrico, onde a residência é o dispositivo que consome as cargas transportadas pela fiação que saem das fontes de distribuição.

Assim, tanto as tomadas quanto os aparelhos eletrônicos que dependem dela para funcionar também são montados a partir de circuitos em paralelo e em série. Eletrodomésticos, portáteis e outros dispositivos também estão inclusos nessa categoria.

Na área industrial, os maquinários de todos os setores e atividades também são repletos de circuitos que variam em complexidade, tamanho e números de associações.

Viu só como a engenharia elétrica está presente em todos os lugares? Agora que você já sabe sobre circuitos elétricos, que tal entender mais sobre alguns conceitos básicos desse universo? Aproveite também para ficar de olho em nossas atualizações de conteúdo, para mais explicações e matérias sobre esse mundo a ser explorado. Até a próxima postagem!

Categorias: Dicas e Tutoriais

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *