Blog

Blog da Mult Comercial

Review Jensen C12N (parte 2)

Por Guilherme Farias - Na segunda parte da análise desse clássico auto-falante vamos destrinchar tudo, e entender de perto como a partir de um gráfico de pressão sonora vs frequência, retirar informações úteis para avaliar se o projeto de auto-falante é válido para fechar o seu setup ou não.

Review Jensen C12N (parte 1)

Por Guilherme Farias - Está precisando de um alto-falante para completar o seu setup? A Mult Comercial é a representante da Jensen aqui no Brasil, e para mostrar um pouco do poder de fogo desses equipamentos, vem aqui uma série de reviews de alto-falantes disponíveis! O primeiro review é sobre o C12N, um ícone no mundo do rock! Nessa primeira parte vamos analisar as conclusões que obtivemos em estúdio com as características que você pode encontrar sobre esse alto-falante no site da Jensen.

Festival de Válvulas para amplificador

Neste mês de Janeiro a Mult está fazendo o Festival de Válvulas para amplificadores, os melhores modelos e fabricantes com descontos de até 51%. 

Aproveite agora mesmo para trocar o kit de válvulas de seu equipamento! 

Clique neste link para ir até a página da promoção.

Até mais!

Mult Comercial

Arduino – Fazendo sua própria arte.

Por Diogo Moura – @Dio_Moura

O Arduino é uma plataforma eletrônica, programável, difundida e open source de hardware e software, para prototipagem eletrônica fundamentada em microcontroladores de 32 bits.

A programação da placa é feita através do computador e a criação dos projetos de interatividade são altamente flexíveis, ou seja, programando com a linguagem do Arduino você pode programar microcontroladores diferentes usando a mesma linguagem.

O Arduino facilitou a utilização de microcontrolador criando uma linguagem basicamente padrão que pode ser usada para outros microcontroladores. Porém, isso não quer dizer que não exista uma linguagem padrão, assim explica o Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (IFES), Felipe Martins. “Como o Arduino usa uma arquitetura específica criaram uma camada adicional e não esconderam do projetista a necessidade, por exemplo, de fazer configuração de registradores ou a configuração de várias coisas no microcontrolador. Ele simplesmente usa uma função que vai fazer uma configuração previamente definida”.

Outra funcionalidade da placa que facilita sua usabilidade são os shields. Por exemplo, ela não possui placa de rede, então precisa ser combinado com os Shields, que são placas que vão acoplar no Arduino, e assim dar-lhe recursos extras. O ethernet shield sendo inserido na placa e fazendo a configuração necessária, propiciará internet nela. O simples ato de espetar o cabo de rede não vai conectar o Arduino à internet.

Toda a programação da placa é feita pelo computador e também pode ler sensores e controlar atuadores. Com isso, você pode fazer a automação de diversos fins, seja residencial, controlando as luzes através do controle remoto, abertura do portão da garagem e até um programa de irrigação para o seu jardim, mas um grande público tem usado a placa para a robótica.

O papel principal do Arduino na robótica é como placa de controle e sua função específica varia entre os robôs. “Nas competições de robótica têm robôs que jogam futebol ou robôs que têm que percorrer um labirinto para encontrar as vítimas. Em geral, as placas Arduino, neste caso, são utilizadas como cérebro principal do robô, onde você carrega o seu programa, conecta os seus sensores ao Arduino e acionam os motores do próprio robô baseados no seu programa rodado no Arduino, então faz o papel de computador geral do robo”, esclarece Felipe.

A placa é feita para os amantes da programação, tecnologia e também para os curiosos que gostam de fazer experimentos com o que há de diferente e prático no mercado. O Arduino pode ser programado conforme a vontade de cada um. Possivelmente, o grande sucesso dessa pequena placa seja a criação de coisas muito interessantes e, com certeza, a imaginação não tem limites no momento da elaboração dos projetos. Entre outras palavras, ela foi criada para ser fácil.

Felipe Nascimento Martins é Professor no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (IFES), Campus Serra, Brasil. Lá, ele foi Diretor de Ensino, é membro fundador do NERA (Núcleo de Estudos em Robótica e Automação), e é professor dos cursos de Engenharia de Controle e Automação e Técnico em Automação Industrial.

Parceria com o Canal Navarro Eletrônica – Robô Seguidor de Linha

Fala pessoal, tudo bem?

Temos uma ótima noticia para vocês, começamos recentemente uma parceria com o Canal do Felipe Navarro no YouTube o Navarro Eletrônica, um excelente canal onde você pode aprender muito sobre o mundo da eletrônica, desde o básico de como calcular as resistências para seus Led´s ou coisas mais complexas como por exemplo calcular transformadores ou dessoldar componentes em SMD. O Felipe aborda diversos assuntos da eletrônica de uma maneira muito simples e didática, vale muito a pena se inscrever em seu canal!

Nosso primeiro vídeo desta parceria será com o Kit Robô Seguidor de Linha, nele o Felipe mostra passo a passo da montagem deste excelente kit de aprendizagem. O vídeo será dividido em várias partes, duas delas você já pode conferir logo abaixo, depois colocaremos os demais vídeos aqui no post, mas se inscreva no canal para receber a notificação das postagens dos novos vídeos.

Clique no link para acessar o Canal Navarro Eletrônica

Link para o Kit de Aprendizagem do Robô Seguidor de Linha

 

Tutorial #05: Fuzz NPN Silício (Tom Tone Effects)

FUZZ NPN – SILÍCIO

Fuzz Fuzz

Olá seguidores do blog da Mult Comercial, preparei para esse mês um projeto que vai agradar aos amantes dos sons clássicos dos anos 60 à 70, trata-se do primeiro pedal de distorção criado para essa função, estou falando do Fuzz, que teve o seu som muito associado principalmente ao timbre de Jimi Hendrix.

Os primeiros Fuzz utilizavam transistores de germânio e o ground (TERRA) era alimentado por voltagem invertida ou seja o positivo da bateria era ligado ao Terra e vice-versa, o que na época não gerou problemas pois além de não utilizarem fontes de alimentação (Eliminador de bateria) geralmente não havia conflito com outros pedais, pois além de não utilizarem muitos pedais (no máximo um Wah Wah ou ou outro pedal) todos utilizavam baterias como fonte de alimentação. O problema com fonte de alimentação para esses casos é que se houver outro pedal utilizando a mesma fonte e for um pedal com alimentação padrão (Ground = Terra) ocorrerá um curto.

Os transistores de germânio estão cada vez mais caros e difíceis de se encontrar, sem contar que é necessário casar o ganho dos transistores e que nem sempre é fácil de se obter, pois o segredo dos Fuzz de germânio é ter os transistores com ganhos certos, então decidi propor o Fuzz com transistores de silício e com alimentação padrão (Ground = Terra) assim poderá ligar ele com a mesma fonte que outros pedais sem o perigo de criar um curto e até mesmo provocar um incêndio.

O fuzz é um pedal simples em se tratando de projeto eletrônico, mas montar um bom fuzz requer alguns “macetes”, portanto vou tentar simplificar o máximo e ao mesmo tempo oferecer um timbre clássico de fuzz.

Espero que se você não gosta de fuzz comece a repensar sobre o assunto e se você curte, espero que ame mais ainda,

Bom divertimento

Tom (Tone)

Veja a demonstração do Fuzz:

Para adquirir o kit com todos os componentes necessários para a confecção deste pedal Fuzz PNP – Silício clique neste link.

O esquema adota é um dos clássicos Fuzz face

Fuzz Esquema

Há diversas modificações que podem ser feitas, este é o modelo mais comum adotado por muitos.

Vamos utilizar um transistor que tem uma sonoridade clássica e com ganho suficiente para gerar um bom drive. Trata-se do BC108 que foi um dos transistores que foram utilizados na época da transição dos Fuzz de Germânio para Silício.

Os Transistores como citei acima são de silício, na década de 80 quando a Arbiter iniciou a substituição dos transistores de germânio dos seus Fuzz Faces eles utilizaram o BC183L e alguns fabricantes adotaram o BC108 também.

Fuzz Layout

Corte a placa universal deixando 21 casas para o nosso projeto (ver foto)

Placa 01Com um fio rígido solde os Jumpers (J1 à J8) prestando muita atenção a posição correta dos Jumpers.

Placa - JumperVer detalhe em foto

Placa 03Solde as resistências atentando-se à 2 detalhes: Um transistor será solda em pé e um transistor deve ficar sobre um Jumper (J6)

Placa 04Solde o capacitor de poliéster

Placa 05Solde os capacitores eletrolíticos, prestando atenção na polaridade dos capacitores

Placa 06

Com um alicate de bico, dobre os terminais dos potenciômetros para baixo (conforme foto)

Placa 07 Placa 08Repita esse procedimento no outro potenciômetro.

Encaixe os potenciômetros no lado invertido aos componentes conforme a foto.

Placa 09 Placa 10

Solde os terminais dos potenciômetros

Placa 11

Marque a posição das dobras das pernas do Led

Led 01 Led 02

Com um alicate de bico dobre os terminais do Led no local marcado, com os terminais e a ponta do Led para baixo (ver foto) Note a posição do terminal menor (lado chanfro do Led), pois os Leds tem polaridade positiva e negativa.

Led 03 Led 04 Led 05

Solde na Placa o Led conforme a foto observando a polaridade do Led.

Led 06

Solde os transistores prestando atenção na posição correta, note que existe uma guia indicando o terminal Emissor do transistor

Transistor 01Transistor 02

Solde o fio que será o ground (negativo/terra) do circuito

Fio 01

Em seguida será a vez do fio que alimentará a placa com 9V

Fio 02

Solde outro fio para o terra ligar aos Jacks In e Out

Fio 03

Solde o fio de entrada (sinal) do pedal

Fio 04

Próximo passo é o fio de saída do pedal

Fio 05

Em seguida solde o fio do Led, será ele que acionará o Led quando o efeito estiver ON

Fio 06

Solde o outro Fio do Led. Note que esse será um pouco mais logo

Fio 07

Faça a furação nas caixas conforme o gabarito de medidas

Furo 01 Furo 02

Instale o Jack DC observando a posição correta para a sua fixação

 

Montagem 01

Solde o fio vermelho do Clip de bateria no terminar do Jack DC

Fio 08

Pegue um pedaço de fita dupla face ou algo similar cole na placa para evitar que ela entre em contato com a caixa provocando um curto no circuito.

Montagem 02Hora de encaixar a placa na caixa e fixá-la

Montagem 03

Com a ajuda de um alicate de bico encaixe o led

Montagem 04

Fixe os Potenciômetros

Montagem 05

Fixe a chave 3PDT

Montagem 06

Para que o Clip de bateria não seja puxado para fora arrebentando os fios, eu sugiro que se faça um nó com o próprio fio do Clip de bateria em volta do eixo da chave 3PDT

Montagem 07

Deixe de lado a caixa e pegue os dois Jacks P10, veja a posição de cada terminal

Jack 00

Pegue o Jack Stereo e ligue o fio terra conforme a foto

Jack 01

Após cortar o fio emende outra ponta de fio

Jack 02

Solde em outro terminal Terra e corte o fio

Jack 03

Emende outra ponta de fio e corte conforme a figura

Jack 05

Agora pegue o Jack Mono e solde o terra

Jack 06

Conclua a ligação do terra soldando a ponta restante no Terra do Jack Mono

Jack 07Os jacks após ligados deverá ficar assim

Jack 08

Encaixe o Jack Stereo na entrada In do pedal, sem fixá-lo, e solde o fio preto do clip de bateria o terminal do Jack conforme a foto. Essa ligação será importante para que em caso de alimentação por bateria você possa desconectar o plug In do pedal e consequentemente desligar a alimentação da bateria, pois caso contrário a bateria continuará ligada e o pedal irá consumir a bateria mesmo sem uso.

Montagem 08

Posicione os Jacks In e Out conforme a foto e fixe-as definitivamente

Montagem 09

Solde o Jumper na chave 3PDT

Montagem 10

Solde o fio no terminal SINAL do Jack Stereo (IN) e em seguida solde a outr extremidade na chave 3PDT

Montagem 11 Montagem 12

Faça o mesmo no Jack Mono (Out)

Montagem 13 Montagem 14

Solde o Fio para o chaveamento do Led

Montagem 15

Solde o fio da entrada do circuito

Montagem 16

Solde o fio de saída co circuito

Montagem 17

Solde o fio Terra do circuito no Jack Mono (Out) unificando todos os terras

Montagem 18

Solde o fio terra do circuito no Jack DC

Montagem 19

E finalmente solde o fio positivo do circuito

Montagem 20

A montagem final deverá estar assim

Montagem 21

Fuzz Furacao

Lista de Material e Link para o Kit

Fuzz Material

FUZZ – TOM TONE
QUANTIDADE DESCRIÇÃO
1 RESISTOR CR25/100K
1 RESISTOR CR25/8K2
1 RESISTOR CR25/330R
1 RESISTOR CR25/33K
1 RESISTOR CR25/10K
1 CAP. ELCO. 2.2UF/50V
1 CAP. ELCO. 22UF/25V
1 CAP. POL. 10NF (945)
1 JACK J4 PARA ALIMENTAÇÃO DC-022
2 TRANSISTOR BC108
1 CHAVE 3PDT
1 JACK MONO FECHADO
1 JACK ESTEREO FECHADO
1 CAIXA HAMMOND 1590B
2 KNOB CHICKEN HEAD PRETO
1 POTENCIÔMETRO 500KA
1 POTENCIÔMETRO 1KB
1 LED 3MM AZUL ALTO BRILHO
1 PLACA PP17 UNIVERSAL
1 CLIP DE BATERIA
4 METROS CABINHO 0,20MM PT/VM/AZ/VD
1 FIO RIGIDO LR/PT
1 ESTANHO/SOLDA 40CM

Tutorial #04: Simples Patch Bay (Tom Tone Effects)

SIMPLES PATCH BAY

Patch Bay cables_mess

Quem já não se deparou com a necessidade de testar um pedal ou mesmo, usar um pedal em uma determinada circunstância, com o seu board totalmente montado e conectado ?

Qual é a solução ?? tirar um pedal e colocar outro ? que trabalheira….

A solução mais prática e ter um patch bay simples, uma espécie de send/return no seu board, com esse Patch Bay você poderá testar um pedal a qualquer momento ou incluir um pedal por um determinado momento sem ter o trabalho de modificar o seu board já montado.

Como se trata de um equipamento que só utiliza fios e conectores, é de simples e rápida execução, meia hora perdida para montagem vai te salvar de gastar horas para modificar seu board.

Então mãos à obra !
Para adquirir o kit com todos os componentes necessários para a confecção deste Patch Bay clique neste link.

1) O material utilizado para esse projeto é pouco e o mais caro será a caixa.

Material 1Para que o Patch Bay funcione corretamente é importante é prestar atenção na posição dos terminais, nesse caso estaremos usando o Jack do tipo MONO FECHADO.
Precisa ser esse modelo  para que,  enquanto não se tenha conectado os plugs no send/return o sinal da guitarra passe direto à diante, ou seja, somente desviará o sinal em caso de conectar o send e o return. Atenção pois em caso inverso ou seja, se estiver conectado ao menos um Plug no send ou no return o sinal estará desviado e não passará a diante.

Jack Terminal2) Faça a furação da caixa conforme as medidas especificadas (ver gabarito)

FuracaoAtenção para distância entre os furos do Send/Return estejam corretos para que não atrapalhe qualquer tipo de Jack que será utilizado.

Jacks Montados3)  Instale os Jacks conforme a figura

Jack Montagem4) Solde o fio do terra do primeiro Jack

Terra 15) Corte o fio e emende outra ponta, solde no terminal Sleeve e corte a outra ponta

Terra 2 Terra 36) Emende outra ponta, solde no terminal Terra do segundo Jack, e corte a outra ponta

Terra 5

7) Emende outra ponta, solde no terminal terra do terceiro Jack , e corte a outra ponta

Terra 6 Terra 78) Emende outra ponta, solde no terminal Sleeve do quarto Jack, e corte a outra ponta

Terra 89) Solda a ultima ponta no terminal terra do quarto Jack.

Terra 910) Note que nos Jacks (2 e 3) do Send/Return não soldamos o terminal Sleeve

Terra 1011) Solde uma ponta de fio no terminal Sleeve do Jack 2 e corte no tamanho indicado

Sleeve 112) Solde a outra ponta no terminal Sleeve do Jack 3

Sleeve 213) Solde uma ponta no terminal Tip do Jack 1, corte o fio

Tip 114) Solde a outra extremidade no Tip do Jack 2

Tip 215) Repita a operação nos Jack 4 e 3 respectivamente tendo como resultado final a figura abaixo

Tip 316)  Feche a caixa e instale ele no seu board no local onde queira ter um send/return no seu setup

Final 1

O Patch bay está pronto!!!

Final 2

Caso não tenha necessidade de usar o Patch Bay o sinal será passado a diante se desvio

Final 3Caso precise instalar um  outro pedal conecte os plugs e adicione o(s) Pedal(is) necessário(s)

Final 5

Muito simples não? Espero que curtam mais esse projeto.

Abraço e sucesso

Tom (Tone)

Esquema

Esquema Patch BayGabarito

Patch Bay Furacao

Lista de materiais e link para o Kit.

QUANTIDADE DESCRIÇÃO
1 CAIXA HAMMOND 1550A
4 JACK J10 MONO FECHADO (12005)
3 METROS DE FIO PT/AM/BR
1 ESTANHO (SOLDA) 40CM

Tutorial #03: Testador de Cabos (Tom Tone Effects)

TESTADOR DE CABOS

Cable Tester - Capa

Fala pessoal do blog, espero que estejam ansiosos pelo terceiro projeto da minha coluna aqui.
A ideia desse projeto surgiu  durante a montagem de um board em que eu estava montando, e durante a execução necessitei montar quase uma centena de cabos de ligação de sinal entre os pedais, o que já é algo trabalhoso pois soldar quase 200 plugues P10 monos em cabos blindados já nos consome um tempo enorme, imagine testá-los um a um !!!!!
Nesse instante me ocorreu algo que sempre precisamos ter em mãos durante uma passagem de som ou mesmo durante o show. Um testador de cabos, para verificar a integridade da passagem do sinal.
Muitos podem dizer que utilizam o multímetro (multi tester) para isso, sim concordo, podem mesmo utilizar, mas nem todos possuem conhecimentos sobre esse aparelho, e também precisamos levar em conta o tamanho do mult tester.
Pensei em algo simples, e pequeno, que coubesse no bag do seu instrumento,  assim como os afinadores portáteis muito comuns na atualidade.

Algo que durante um show, se surgir uma dúvida sobre a integridade dos seus cabos seja simples e rápido o seu uso.
Um projeto de tão simples que me consumiu apenas uma hora e meia, um break rápido antes de concluir o meu serviço de montagem do board, e me livrou de testar os cabos um a um antes de instalá-los definitivamente do board.
O princípio é bem simples que nem irei postar esquema ou diagrama do projeto, ele consiste em utilizar as 2 vias do cabo para transmitir uma pequena voltagem até a outra extremidade que estará conectada à um led, ou seja, se o cabo estiver com as duas vias em perfeito estado o led irá ascender, caso contrário ele estará rompido.
Resolvi só dar uma incrementada nesse simples projeto e incluir um BATERY CHECK para ver se a bateria está ok para ascender o LED pois se a bateria estiver fraca e você não perceber, apresentará CABO ROMPIDO em todos os cabos mesmo naqueles que estejam bons, com isso surgiu uma nova utilidade para ele, uma pequena LANTERNA para o palco escuro !!!!
Ele poderá testar qualquer cabo com 2 plugues P10 mono inclusive os cabos de ligação dos falantes do seu amplificador.
Espero que novamente curtam e seja muito útil !!!

Bom divertimento
Tom (Tone)

Para adquirir o kit com todos os componentes necessários para a confecção deste Testador de Cabos clique neste link.

1) O material utilizado é quase nada.

Sem título

2) Utilizando alicate de corte ou uma serra pequena corte a placa universal reservando 23 casas para o projeto, na realidade o projeto todo não requer essa quantidade de casas, mas sim para ela se encaixar exatamente dentro da caixa e para que não fique muito folgado dentro dela.

Cable Tester - Placa(1) Cable Tester - Placa(2)3) Com pedaços de fio rígido faça os jumpers na placa

Cable Tester - Placa(3)4) Faça os jumpers seguindo as coordenadas abaixo

Cable Tester - Placa(4)5) Utilizando o mesmo fio rígido  faça hastes para ligar os Jacks P10

Cable tester - Jack(1)6) Ligue o pino de sinal (Tip) e o terra (Ground) (repita a operação no outro Jack)

Cable tester - Jack(2)7) Solde o soquete de bateria observando a posição correta que ocorrerá na casa 12 da placa (centro)

Cable Tester - Soquete(1) Cable Tester - Soquete(2)8) Solde os jacks na placa observando a posição, encoste os jacks na placa, pois essa será a fixação da placa também.

Cable tester - Jack(7)Cable tester - Jack(3)  Cable tester - Jack(4) Cable tester - Jack(5) Cable tester - Jack(6)9) Corte os cantos da placa para que ela encoste bem na lateral e a coluna de fixação dos parafusos não atrapalhe. Corte somente 2 casas na diagonal em ambos os lados.

Cable Tester - Placa(6) Cable Tester - Placa(5)10) Solde os fios no led, observando que existe polaridade do led, o lado reto do led (terminal mais curto) é o negativo e o mais longo positivo.

Cable Tester - Led(2) Cable Tester - Led(1)11) Solde o Led na placa observando a polaridade dos fios

Cable Tester - Led(4)Cable Tester - Chave(32)12) Solde os fios para ligar a chave BATTERY CHECK

Cable Tester - Chave(1)Cable Tester - Chave(2)13) Solde o fio terra (preto) no Jack conforme figura abaixo

Cable Tester - Chave(32) Cable Tester - Chave(4)14) Com uma cola de secagem rápida instale o Led no local preparado

Cable Tester - Led(5) Cable Tester - Led(6)15) Após secagem da cola dobre os fios para baixo

Cable Tester - Led(7)16) Por segurança cole uma fita dupla face ou uma fita isolante na parte de baixo da placa para que não ocorra um curto entre a placa e o LED

Cable Tester - Led(8)17) Instale a chave BATTERY CHECK

18) É hora de instalar a placa fixando os Jacks em seus lugares, isso além de instalar os jacks, servirá de fixação da placa, pois ela está presa aos jacks.

Cable Tester - Fixacao(2) Cable Tester - Fixacao(1)

19) Solde os 2 fios vermelhos da chave Battery Check que sobraram, uma em cada polo da chave

Cable Tester - Battery(1) Cable Tester - Battery(2)20) Instale a bateria no suporte

Cable Tester - Battery(3)21) Feche a tampa traseira e pronto !, faça o teste de funcionamento, acionando o botão de Battery Check, o Led deverá ascender mesmo sem o cabo, se estiver ok, é só testar os seus cabos !!!

Cable Tester - Final(1) Cable Tester - Final(2)Gabarito de furação:Sem título

Lista de Materiais e link para o Kit.

 

QUANTIDADE DESCRIÇÃO
1 CAIXA PB060 – Não acompanha os parafusos!
1 SUPORTE PARA BATERIA CR2032
1 BATERIA CR2032 3V
1 CHAVE MOMENTANEA NA (PBS-10B-2)
1 PLACA PP17 UNIVERSAL
1 LED 3MM AZUL ALTO BRILHO
2 JACK MONO 5 PINOS
1 METRO FIO RIGIDO PT/LR
2 METROS DE FIOS PT/VM
1 ESTANHO (SOLDA) 40CM
Opcionais – Não estão no kit!
1 COLA INSTANTÂNEA
1 FITA DUPLA FACE

Gabarito de Furo Cable Tester

Tutorial #02: Tube Tone Booster/Crunch Válvulado por Tom (Tom Tone Effects)

TUBE TONE BOOSTER/CRUNCH VÁLVULADO

Olá galera aficionada em guitarra e pedais, demorou, mas vai valer a pena.

No segundo projeto da minha coluna resolvi postar um pedal que todo guitarrista gostaria de ter em seu setup. Um pedal Valvulado !

Trata-se de um booster/crunch valvulado, que funcionará tanto como booster de volume como de ganho, eu particularmente gostei dele mais como booster de ganho, somando um estágio de crunch à um pedal de overdrive, aí teremos a cremosidade, compressão e os harmônicos das válvulas somados ao seu overdrive predileto.

Lembrando aqui que o intuito não é propor um pedal complexo, e sim um pedal de execução prática e possível para os amadores, portanto, um pedal com sonoridade mais completa e maior recursos requer um projeto BEM mais elaborado.

Geralmente trabalhar com válvulas é uma aventura um tanto perigosa, pois implica em estar em contato com altas voltagens e altas amperagens, e a soma desses 2 fatores pode ser mortal, como no casos das amplificadores valvulados.

Mas nesse projeto que visa ao pessoal iniciante, escolhi trabalhar com tensão retificada e baixa (9-12 Vcc) o que nos dá uma segurança para poder brincar.

A válvula que escolhi é a 12AU7, podendo-se utilizar também a 12AT7,e  antes que me perguntem, não, não podem utilizar a 12AX7.

Vamos conhecer um pouco essa nossa protagonista desse projeto (uma rápida explicação, nada teórico).

A válvula 12AU7 é uma válvula de duplo triodo de pré amplificação, um pouco mais fraca que as mais conhecidas 12AX7, mas ao meu gosto um um pouco mais aveludada, e como a finalidade aqui é um booster /crunch ela será perfeita para isso.

Utilizaremos os “2 lados” da válvula, ou seja, os 2 triodos.

Como optei por trabalhar com corrente contínua baixa, não oferecerá risco aos aventureiros que se animarem à montar esse projeto.

Escolhi utilizar a caixa média para esse pedal, poderia ser na caixa menor, porém a válvula ficaria fora e exposta, sujeita aos chutes dos mais desatentos, e desenvolver uma proteção para ela (mesmo usando a blindagem que acompanha alguns soquetes não seria fácil e como seguro morreu de velho, optei pela caixa média com a válvula acondicionada internamente, sem contar que podemos brincar com os Leds e “iluminar” a válvula dando a impressão de que ele ascende na cor que escolhermos de led.

A quantidade de peças é absurdamente pequena, e basta prestarem atenção às ligações e posições das peças e em pouco tempo você terá enfim o seu pedal valvulado !!!!!
Para adquirir o kit com todos os componentes necessários para a confecção deste pedal de Booster Válvulado clique neste link.

Veja o vídeo e ouça o timbre:

Boa sorte e espero que curtam mais esse novo projeto !

Tom (Tone)

TUBE TONE – LAYOUT

tubetone001

MONTAGEM

01) O Material a ser utilizado nesse projeto é pouco, e valerá a pena montá-lo:

tubetone002

02) Utilizando a placa universal, vamos cortar a placa para o tamanho ideal ao nosso projeto (veja foto2 e foto 3):

tubetone003

03) Solde os Jumpers:

  • Dica – Utilize os excessos dos terminais das resistências e capacitores

tubetone004

04) Solde as resistências:

tubetone005

05) Na sequência solde os capacitores de poliéster e posteriormente os eletrolíticos:

tubetone006

06) Solde os fios:

tubetone007tubetone008

07) Faça as furações na caixa de alumínio, seguindo o gabarito que está no final do post.

tubetone009tubetone010

08) Utilize a grade para marcar as furações para fixar o protetor:

tubetone011

09) Fixe a grade com parafusos:

tubetone012

10) Instale os potenciômetros, Jack de alimentação e a chave 3PDT:

tubetone013

11) Solde os fios dos terminais 1 de todos os potenciômetros:

tubetone014Veja a posição de cada controle

12) Solde o fio de sinal do Jack de entrada e instale na caixa:

tubetone015tubetone016Atenção para os conectores de sinal (TIP) e terra (Ground)
Podem variar conforme o modelo do Jack

13) Faça o mesmo com o Jack de Saída: read more

Entre em contato

ecommerce@multcomercial.com.br www.multcomercial.com.br

Mult Comercial Ltda

Rua dos Tímbiras, 257 - Santa Efigênia - São Paulo - SP

CEP 01208-011

Ligue para nós!

(11) 3225-1000
Segunda a Sexta das 8:00 às 17:30hs.
Sábados das 8:00 às 13:00hs.

Contate-nos